Insónia

A insónia é um problema que afeta a concentração, motivação, performance e rendimento dos colaboradores

A insónia define-se como uma experiência subjetiva de sono inadequado ou de qualidade limitada, apesar de existir oportunidade e condições adequadas para dormir, com prejuízo para o funcionamento social e ocupacional. Pode ser de curta duração, a partir de alguns dias a semanas, ou de longo termo, com uma duração superior a um mês. Tipicamente é seguida de sonolência diurna, baixa energia, irritabilidade e humor depressivo. Da sua presença decorrem dificuldades de concentração e aprendizagem, bem como o aumento do risco de acidentes.  A insónia pode ocorrer de forma independente ou em comorbidade com outro problema. Variáveis que podem provocar insónia são: stress psicológico, dor crónica, doença cardiovascular, hipertiroidismo, menopausa, determinados medicamentos e drogas, tais como cafeína, nicotina e álcool.

Relógio a marcar as 3h00 junto duma pessoa acordada numa cama, simboliza a insónia

Impacto na Organização

Cerca de 30% da população sofre de insónia numa fase da sua vida e cerca de 90% da população mundial não dorme as 6 a 8 horas indicadas. Em Portugal, pelo menos 20% da população tem dificuldade em adormecer. Da privação do sono decorrem consequências físicas e psicológicas que têm forte impacto na saúde do indivíduo, na sua vida pessoal e profissional. Pesquisas elaboradas sobre a insónia e o desempenho no trabalho concluem que a insónia é responsável pelo aumento do absentismo, risco de acidentes, perda de produtividade e prejuízo na progressão de carreira. O sono é uma peça crucial do bem-estar em geral, e quando é afetado, surgem consequências que abarcam todas as áreas do funcionamento humano, sendo por isso de extrema importância as entidades empregadoras estarem sensibilizadas para a deteção precoce deste problema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *